Relato de Parto - Nascimento do Vicente (16-05-2015)

Adicione informações sobre este item..

Parece que foi ontem que, quase como uma brincadeira, resolvi fazer um exame de gravidez na CERTEZA que daria negativo... só que não deu.

E, desde aquele dia, eu soube que não estava mais sozinha... e que eu nunca mais seria a mesma. Dentro de mim você crescia e, mais do que isso, fazia nascer uma nova Paola.

Foram 9 meses tão divertidos! Cada dia, uma surpresa, um novo sentimento, uma nova mexida, uma vitória. Enjoamos juntos, engordamos, conversamos, fizemos daimoku, rimos, viajamos a trabalho, viajamos a passeio, contamos histórias, cantamos, dançamos. Juntos com seu pai, começamos construir a união da nossa família.

Olhando pra trás, parece que foi tudo como um piscar de olhos. Nesse caminho, a certeza do nosso desejo de que você nasceria no SEU momento, do SEU jeito. E a tranquilidade de que estávamos em sintonia, e isso era o mais importante. Mais importante do que a mala da maternidade estar pronta, mais importante do que saber se você seria o Vicente, o Antonio ou o Andre. Estávamos, nós 3, em sintonia.

E então, depois de mais de 40 semanas, você mostrou que estava querendo chegar. Na tarde de uma quarta-feira, minha bolsa estourou e meu primeiro pensamento foi "Vai começar a brincadeira!". Mesmo sabendo que ela ainda poderia demorar... e demorou!

Mas foi bom, porque desde esse seu primeiro sinal, tivemos quase dois dias para nos despedir daquela nossa forma de nos amar - com você dentro da minha barriga. Fizemos passeios, tiramos últimas fotos, estivemos com amigos muito queridos... conseguimos, no ritmo tranquilo que tentamos levar toda a gestação, nos preparar para sua chegada.

E foi na sexta que a brincadeira ficou séria. Ficou intensa. Ficou dolorida. E ficou completa. Contrações, chuveiro, massagem, carinho, compaixão. Ingredientes do que foi a nossa tarde, ainda no conforto da nossa casinha, antes de irmos para a maternidade.

Chegando lá, você me ensinou que sou mais forte do que imaginava. Que somos - nós três - uma família unida e vitoriosa. Aprendi com você, antes mesmo de você nascer, que algo tinha que morrer em mim para que nascesse sua mãe. E que para isso precisava de coragem, de suor, de grito e de libertação.

A Partolândia é um lugar místico. Acho que na verdade as gestantes nunca sabem que estão por lá... até que voltam. Eu não me vi entrando pela porta da Partolândia, mas sei que foi nela que tudo aconteceu. Ali eu pude dar significado para cada momento, para cada segundo de tudo aquilo que tínhamos escolhido para a sua chegada. E sei que isso tudo vai fazer a diferença no futuro.

E, de repente, eu voltei. Voltei como se eu nunca tivesse estado. Como se tudo na vida fosse só você, nos meus braços. Olhar para frente e ver os olhos do seu pai, como uma criança, te segurando e me entregando. Nossa família, unida mais uma vez.

Você chegou, meu filho. Sim, tem mesmo cara de Vicente. Nosso peixinho nasceu na água, foi recebido pelo pai e veio para meu colo. Às 02h03min do dia 16 de maio de 2015, em um parto humanizado, natural e cheio de amor!

E, pra quem gosta de mais números: 51cm e 4,100kg!

Nesta última madrugada, depois de fraldas trocadas e já aninhado nos meus braços sendo amamentado, eu e seu pai cantamos "Parabéns para você" pela sua primeira semana de vida. A emoção escorre lágrimas pelos meus olhos em imaginar o quanto eu já aprendi e o quanto eu já te amo em tão pouco tempo.

Obrigada, filho, por ter me escolhido para ser sua mãe!

E sei que estamos só começando a brincadeira. E vamos nos divertir como nunca!

P.S.: Assim que o coração acalmar, vai sair o relato de parto propriamente dito. 

Mas desde já queria agradecer e dizer o quanto eu te amo, Nelson Marcos, e agora as lágrimas caem ainda mais e faltam palavras pra escrever qualquer outra coisa sobre você. Te amo. Muito.

Obrigada a nossa equipe maravilhosa, Ana Fialho,Bruna OrtizVanessa ArnetGleice Marcondes e Débora Silveira Fotografia.

Obrigada Ishtar - Espaço para Gestantes por todo o conhecimento, sabedoria, colo, relatos e emoções compartilhadas.
Obrigada Alessandra Araújo, minha mais do que amiga-doula-companheira de sonhos!
Obrigada as nossas famílias pelo apoio nas nossas decisões, obrigada família Gakkai por todas as horas de daimoku, obrigada amigos por todos os momentos juntos, torcidas, malas entregues na maternidade, quartos montessorianos, ensaios fotográficos... e muito mais!

Relato de Parto - Nascimento do Lui (11-02-2016)

Adicione informações sobre este item..

Há exatas 2 semanas, 11/02/2016, as 22h55min, eu nasci. É! Nasceu uma Amanda mãe, pois após 40 semanas e 1 dia de gestação chegou meu bem maior: Lui e eu não sei mais se havia uma Amanda até então ou se havia, quem eu era?

 

Como bem disse uma querida que teve bebê no mesmo dia (Carolina Brulher), só consigo pensar: "eu pari! Eu pari! Essa pessoa aí. Eu pari." É exatamente esse o sentimento.

 

Eu consegui. No meu caso, há um adendo: eu venci! Venci meu maior medo. Atravessei o maior obstáculo de todos: o medo da dor que me acompanha desde sempre.

 

Lui chegou como eu sonhei: na minha casa, na água, com pessoas que amo profundamente, com respeito, acolhimento, sem nenhuma intervenção, no seu tempo, pouca luz, sem paredes frias, sem roupas brancas, com música, sendo recepcionado pelo papai, ficando no calor do meu corpo imediatamente, ouvindo palavras de afeto em uma atmosfera de muitooooooooooo amor.

 

Meu filho chegou com 51,5 cm e 3.700kg (grande em todos os sentidos) em um parto respeitoso e sei que isso fará toda a diferença em sua vida.

 

Filho, você veio para mim como um presente e eu a cada dia buscarei ser a melhor mãe do mundo para ti.

 

Obrigada por trazer um sentido diferente para minha caminhada. Obrigada por mostrar que podemos, sim, ser melhores

todos os dias.


Minha vida está mais feliz desde o dia 11/02/2016! Amo você. Amor que não se mede. Amor que não tem fim.

Please reload

© Criado por Débora Silveira Fotografia